Câmara debate situação da população carcerária feminina

o mandato promoveu uma importante audiência pública sobre a elaboração de políticas de apoio a mulheres encarceradas e egressas do sistema penitenciário

0
22

No dia 28/09, o mandato promoveu uma importante audiência pública sobre a elaboração de políticas de apoio a mulheres encarceradas e egressas do sistema penitenciário, em todos os momentos desse processo. O debate foi solicitado pelo Coletivo em Silêncio à Comissão Especial de Juventude, presidida por Reimont, já que a maioria das aprisionadas é de jovens.

“Durante o encarceramento, as mulheres são praticamente esquecidas por suas famílias e companheiros. Além disso, são duplamente penalizadas pelo sistema”, registrou o vereador.

No evento, foram levantadas diversas questões, como o perfil das mulheres jovens que se encontram nos presídios, a população trans, o atendimento às grávidas, lactantes e mães de crianças com até 12 anos, e o acesso ao ensino escolar. Os debates pontuaram a situação tragicamente diferenciada das mulheres nas prisões, aonde, na maioria das vezes, não têm acesso a suprimentos básicos e essenciais, como absorventes. O quadro é mais grave para grávidas e lactantes; mais de um terço é algemada durante o parto e grande parte não é testada para sífilis, o que eleva os índices de bebês nascidos com sífilis congênita.

A audiência contou com a participação de Marcelo Oliveira da Silva, juiz auxiliar da Presidência do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro; de Roberta Rosa Ribeiro, assistente da Assessoria de Direitos Humanos e Minorias do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro; da defensora pública Patrícia Magno, do Núcleo do Sistema Penitenciário (Nuspen); de Comba Marques Porto, subsecretária de Políticas para a Mulher da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos; de Lília Gutman Paranhos, subsecretária de Identidade Cultural da Secretaria Municipal de Cultura; e Valéria Carvalho, representante da Secretaria Municipal de Educação.

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.