Cartão Eletrônico para ônibus será adquirido por número de viagens

Aquelas sobras no bilhete eletrônico que rendiam muito dinheiro aos donos das empresas de ônibus acabaram, com a aprovação da Lei 6.202, de autoria de Reimont

0
13

Parecia impossível, mas aconteceu. Aquelas sobras de centavos ou reais deixados no bilhete eletrônico que rendiam muito dinheiro aos donos das empresas de ônibus acabaram, com a aprovação da lei 6.202/2017, de autoria do vereador Reimont. Por ano, mais de 18 milhões de reais ficavam para os empresários.

A nova lei determina que a venda do cartão eletrônico para ônibus municipais passe a ser feita por número de viagens, a partir de uma unidade. Depois de um ano da compra, as sobras perdiam a validade e não eram devolvidas aos passageiros.

Agora, você poderá ter absoluto controle sobre o seu bilhete eletrônico de ônibus. Com a nova legislação, será possível comprar a quantidade de viagens que quiser, ao preço da tarifa do dia. O passageiro saberá quantas viagens tem direito, sem se preocupar se faltam reais ou centavos para completar a passagem.

A lei garante ainda que o número de viagens comprado não vai mudar, mesmo que haja aumento da tarifa. Os pontos de venda deverão oferecer cartão eletrônico nas modalidades unitário e pré-carregados. No cartão pré-carregado o preço variará entre o mínimo de duas e o máximo de sessenta passagens, conforme a escolha do usuário.

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui