Mais respeito, prefeito

Reimont apoia o movimento dos profissionais de ensino e servidores municipais, que sofrem com a gestão Crivella e entram em estado de greve.

0
19

Os profissionais das escolas municipais do Rio estão em estado de greve e nós estamos junto com essas mulheres e homens que lutam em defesa da Educação Pública. A categoria luta contra a retirada de direitos, a taxação dos aposentados e a falta de reajuste salarial por parte de Crivella, que vem impondo pesados retrocessos aos servidores municipais e, em especial, aos profissionais do ensino.

Em assembleia realizada no último dia 10/05, esses profissionais decidiram ainda que haverá paralisação integral, no próximo dia 6 de junho, com ato na Prefeitura, e também no dia da votação da nefasta reforma da Previdência proposta pelo prefeito.

Crivella trata os servidores com o mais absoluto descaso. Quebrando uma prática de muitos anos, o prefeito não concedeu o reajuste salarial em 2017 e, agora, chega à metade do ano sem tratar da questão, o que faz temer que o funcionalismo da cidade fique mais um ano sem aumento, obrigado a “pagar” por uma crise econômica e fiscal fabricada por gestões desastrosas.

A lista de “punições” é ampla – ele se recusa a receber as entidades representativas dos funcionários, incluindo o Sepe; mudou o calendário de pagamento dos salários do 2º dia para o 5º dia útil dos ativos; os aposentados e pensionistas, que recebiam no 1º dia útil, agora recebem junto com os demais; também mudou, via decreto, as regras do abono permanência e acabou com a integralidade de proventos na aposentadoria (o direito do funcionário se aposentar com o salário integral).

Estamos com os servidores municipais, estamos com os profissionais das escolas municipais do Rio, sempre na luta.

 

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.