Minha casa, minha vida de rico

Desde que o usurpador assumiu a presidência, já cortou 83% das verbas do programa

0
23

Por falar em moradia popular, temos que denunciar o descaso do governo golpista de Michel Temer com esse problema. A prova é que, nos cortes de verba do programa Minha Casa, Minha Vida, ele resolveu castigar a população mais empobrecida. Desde que o usurpador assumiu a presidência, já cortou 83% das verbas do programa, prejudicando, principalmente, as famílias com renda até R$ 1.800,00.

Ele mudou os objetivos do Minha Casa, Minha Vida. Até 2015, as famílias de menor renda receberam a maior parte dos R$ 20,7 bilhões destinados ao programa, que foi lançado e ampliado nos governos Lula e Dilma.

Mas Temer diminuiu esse valor para apenas R$ 3,6 bilhões. No primeiro trimestre de 2018, só 17% dos 125.475 imóveis contratados foram para as famílias de menor renda. Já nos governos Lula e Dilma, as moradias populares representaram 60% dos contratos.

Sem o programa a crise habitacional no país estaria muitíssimo pior. De 2009 até o golpe, o programa contratou a construção de 4,5 milhões de unidades, gerando 2,8 milhões de empregos diretos e mais 2,9 milhões de indiretos. Do total de imóveis encomendados, 3,2 milhões foram entregues à população de baixa renda, beneficiando cerca de 11 milhões de pessoas.

O Minha Casa, Minha Vida, criado em 2009, foi considerado, pela ONU, “um exemplo para o mundo”. Mas, com tantos cortes, virou programa de rico. Assim, fica difícil.

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.