Não ao uso de armas pela Guarda Municipal

Sob protesto da oposição, Câmara quer aprovar uso de armas ditas não-letais pela Guarda Muncipal. Reimont diz porquê é contra.

0
21

Sob protestos do vereador Reimont e demais parlamentares da Oposição ao governo Crivella, o projeto de emenda à Lei Orgânica nº 16/2014, que permite o uso de armas não-letais pela Guarda Municipal, foi aprovado, em primeira discussão, pela Câmara Municipal, na sessão plenária de terça-feira (23). A proposta recebeu 37 votos favoráveis e apenas seis contrários.

Reimont, que votou contra a proposta, alertou para os riscos de armar a Guarda Municipal:

“Normalmente, os mais atingindo por uma medida como esta são os mais vulneráveis e empobrecidos. Não podemos esquecer daquele episódio em que uma professora (Monica Lima) teve a sua perna quebrada pela Guarda Municipal. Chega de violência. Gostaria que alguém me provasse que uma arma teaser não é um armamento letal, que tiros de borracha não são letais. Esta cidade já está muito armada. A função da guarda não é a de fazer segurança pública.” – argumentou o parlamentar.

O projeto passará por mais uma votação (provavelmente, entrará em pauta na semana de 5 a 9 de junho). Se aprovado, seguirá para sanção do prefeito.

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui