Energia é soberania

Em artigo, Reimont rejeita o projeto de privatização da Eletrobras, que ameaça a soberania e o desenvolvimento do país, e denuncia manobra para testar a venda de outras importantes estatais.

0
9

O governo golpista, com a cumplicidade de um dos piores Congressos da nossa História, dá mais um passo na venda do Brasil. No último dia 09/05, a comissão especial da Câmara Federal e do Senado, que analisa a MP do Temer de privatização da Eletrobras, aprovou o relatório do deputado Júlio Lopes (PP-RJ), que tornou o projeto ainda pior, tanto para as pessoas como para o país.

Um dos maiores disparates do texto é a criação do DUTOGAS, um fundo destinado a financiar a construção de gasodutos, usando 20% dos recursos do fundo SOCIAL do pré-sal, que a legítima presidenta Dilma Rousseff havia direcionado para Saúde e a Educação.

A privatização da Eletrobras, que em breve será votada no plenário da Câmara e do Senado, é um crime contra os consumidores, pois vai elevar a conta de luz; o AUMENTO deverá ser de 6%, no mínimo. É também um crime contra a soberania nacional, já que a empresa é essencial para garantir projetos de desenvolvimento industrial. E é um crime contra os cofres públicos, já que a Eletrobras será oferecida a preço de banana; os golpistas esperam conseguir de 20 a 30 bilhões de reais, mas isso representa menos de 10% do valor do parque hidrelétrico da empresa, avaliado em R$ 400 bilhões.

A ofensiva contra a Eletrobras parece um teste para a venda de outras quatro grandes estatais – a Petrobras, os Correios, a Caixa e o Banco do Brasil. Isso é de extrema importância para o Rio, que serve de sede a essas cinco empresas. É preciso reagir firme e rapidamente contra esse ataque ao nosso patrimônio.

#reimont

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.