O golpe acelera a retirada de direitos da classe trabalhadora

O final de abril e o início de maio de 2017 ficarão marcados pela aceleração vertiginosa do golpe contra os trabalhadores

0
54

O final de abril e o início de maio de 2017 ficarão marcados pela aceleração vertiginosa do golpe contra os trabalhadores, a sociedade civil e a Democracia, tudo com o silêncio ou a manipulação cúmplice da imprensa hegemônica. A cronologia é assustadora:

27 de abril – Câmara Federal aprova a reforma trabalhista que rasga a CLT.

28 de abril – Greve geral e manifestações são reprimidas com extrema violência em várias cidades. No Rio, PM e Força de Segurança Nacional cercam, perseguem e atacam, transformando vários bairros em praças de guerra. Pela primeira vez na História, o palanque de discursos vira alvo; nem na ditadura.

1º de maio – Imprensa hegemônica esconde as grandes manifestações e torna os trabalhadores invisíveis para a sociedade.

03 de maio – Comissão da Câmara aprova a proposta de reforma da Previdência. Imprensa golpista anuncia que Temer está em “estado de graça”.

A hora é de reagir, antes que não seja mais possível.

Frente ao silêncio cúmplice da dita grande imprensa, temos que levar o debate para as ruas, praças, casas de amigos, supermercados, todo lugar. A palavra é RESISTIR.

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui