Pela dignidade do Rio

O Rio pagará um preço muito alto pelo acordo de “recuperação fiscal” assinado entre o (des)governo Pezão e o governo ilegítimo Temer, que ameaça a UERJ.

0
37

A população pagará um preço muito alto pelo acordo de “recuperação fiscal” do Rio, assinado entre o (des)governo Pezão e o governo ilegítimo Temer. O contrato atenta contra o Rio, cassa a autonomia do estado, ameaça políticas públicas e nos rebaixa à condição de escravos do Conselho de Supervisão do Ministério da Fazenda, que terá poderes absolutos para impor regras, cortes e “ajustes”.

Ou seja, eles vão mandar em nós! E a ideia é demolir o estado. Por mais que Pezão tente negar, o Conselho de Supervisão propõe, claramente, a privatização ou extinção das universidades estaduais – como a UERJ, a UENF, a UEZO e a FAETEC –, transformando o futuro da Educação no Rio, fundamental para a construção de uma sociedade forte, em moeda de troca para a obtenção do empréstimo. Um crime!

E tem mais – entre as medidas indicadas, estão a demissão de servidores ativos, a privatização de mais empresas públicas, além da CEDAE, o fim de benefícios para servidores estaduais e o aumento da contribuição previdenciária. Para piorar, o contrato ainda proíbe qualquer questionamento judicial.

Toda a sociedade carioca e fluminense tem que se opor a esse ato, que coloca o Rio de Janeiro de joelhos, que nos torna escravos de uma dívida assinada por um governo sem credibilidade, que aceitou vender até a autonomia do estado, ferindo o princípio constitucional do estado federativo. Temos que nos unir e resistir.

Respeitem o Rio de Janeiro!

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.