Reimont é contra as mudanças apressadas no IPTU

Aumentar o IPTU? Por que não cobrar os R$ 9 bilhões dos grandes sonegadores

0
90

Na última semana, encaminhei o meu voto contrário e em separado, pela Comissão Permanente de Cultura, que presido na Câmara, ao projeto do prefeito Crivella para o IPTU, feito sem qualquer consulta à população e a seus representantes no Legislativo.

É impossível examinar, na pressa, uma questão que tanto afetará as pessoas. As mudanças propostas incluem a revisão do valor venal dos imóveis, o que implicaria em aumentos de até 67,19%, e também o fim da isenção para as chamadas Unidades Autônomas Populares, o que pode prejudicar até 400 mil famílias dos segmentos mais pobres.

Também questionamos o fato da Prefeitura não se manifestar em relação aos grandes sonegadores dos impostos municipais, IPTU e ISS, que devem muitos bilhões de reais. A Coordenadoria de Auditoria e Desenvolvimento, na inspeção de 2015, registrou uma dívida de IPTU de R$ 4,2 bilhões dos 15 maiores sonegadores, que são os espólios de Abílio Soares de Souza e de Pasquale Mauro, a Fundação Getúlio Vargas, a Dataprev e a Construtora Carvalho Hosken, entre outros. Ao ISS, os 15 principais sonegadores, como a Unimed e o Jóquei Clube, devem mais de R$ 4,8 bilhões. Só, aí, já são 9 milhões de reais.

Combater a sonegação é indispensável para garantir a saúde financeira do Rio de Janeiro. É disso que precisamos tratar, ao falar em arrecadação; ao invés de aumentar os impostos, é preciso ir atrás dos devedores.

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.