Síndrome de Down, Conquistas e Desafios

Hoje, 21 de março, o mandato presta homenagem aos mais de 350 mil brasileiros e brasileiras com síndrome de Down

0
28
21 de março: Dia Internacional da Síndrome de Down

Hoje, 21 de março, o mandato presta homenagem aos mais de 350 mil brasileiros e brasileiras com síndrome de Down.

Com essas pessoas e suas famílias, comemoramos as enormes conquistas acumuladas ao longo dos últimos anos. Junto com elas, brigamos por avançar cada vez mais na direção de uma sociedade livre de preconceitos.

Anualmente, oito mil bebês brasileiros nascem, por ano, com síndrome de Down. Há 50 anos, poucos teriam acesso a condições adequadas para o desenvolvimento pessoal, às escolas e, principalmente, ao mercado de trabalho. A expectativa de vida seria muito mais baixa do que a das pessoas sem a síndrome.

Hoje, graças ao maior conhecimento científico sobre a condição, à adoção de políticas públicas adequadas e a crescente conscientização da sociedade, a realidade mudou.

Os bebês com síndrome de Down que nascem hoje irão estudar em escolas regulares e faculdades, se integrarão a grupos sociais e irão trabalhar nas mais diversas atividades, inclusive naquelas que servem como espelhos estéticos, como atrizes e atores, modelos, apresentadores de TV, professores de Educação Física.

Casarão, terão filhos e netos a alegria de saber que a expectativa de vida foi nivelada a das pessoas sem a síndrome, em torno de 70 anos.

Ainda assim, o preconceito e a discriminação permanecem. No Brasil, as 350 mil pessoas que vivem com Down continuam brigando, diariamente, para vencer barreiras e abrir mais espaços de inclusão.

A síndrome de Down não é uma doença, mas uma condição genética, para a qual não cabe falar em tratamento ou cura. O necessário é garantir condições de desenvolvimento pleno e trabalhar na crescente inserção das pessoas com a síndrome. Junto com elas e suas famílias, brigamos por avançar cada vez mais na direção de uma sociedade livre de preconceitos.

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui