Tempos de Luto e Luta

Na noite de 22/03, a Câmara dos Deputados rasgou a CLT, uma conquista de décadas de luta, sancionada no dia 1º de maio de 1943, por Getúlio Vargas

0
48

Na noite de 22/03, a Câmara dos Deputados, presidida por Rodrigo Maia (DEM-RJ), rasgou a CLT, uma conquista de décadas de luta, sancionada no dia 1º de maio de 1943, pelo presidente Getúlio Vargas.

Em poucas horas, o Brasil retrocedeu décadas, confirmando que a ponte para o futuro do golpe nada mais é do que uma veloz locomotiva para um passado remoto.

Pouco mais de 230 deputados viraram as costas para milhões de brasileiras e brasileiros.

Alguns desses traidores – eleitos com votos de trabalhadores – nem tiveram a coragem de votar a favor do projeto, preferindo esconder a covardia sob o disfarce cínico da abstenção.

A terceirização do trabalho, em todas as atividades e tanto na iniciativa privada e como no serviço público, é um duro golpe, de trágicas consequências.

Será o fim de direitos como férias, 13º, licença-maternidade, abono salarial e outros. Contratos temporários poderão ter o prazo de 9 meses! Certamente, aviltará salários e condições de trabalho e agravará os já excessivos problemas de Segurança.

A caneta está, agora, na mão de Michel Temer. Getúlio entrou para a História como o pai dos pobres, o grande benfeitor da massa trabalhadora.

Se sancionar a lei, Temer entrará como o coveiro da grande massa de trabalhadoras e trabalhadores que constrói, mantém e sustenta o Brasil.

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui