Perímetro Cultural de Oswaldo Cruz – PL 2069

0
47

PROJETO DE LEI Nº 2.069/2016

De autoria do vereador Reimont, cria a Área de Especial Interesse Cultural – AEIC, Perímetro Cultural de Oswaldo Cruz.

A presente proposta justifica-se para recuperar, preservar e tornar acessível à comunidade de Oswaldo Cruz e bairros vizinhos sua memória cultural, a partir da história da Portela; os bens culturais, tendo como elementos motivadores a leitura, a música, a dança, o teatro, as artes visuais e o artesanato; as práticas esportivas; as ações de inclusão social.

Objetivos específicos:

  • Recolher as diversas fontes de informação escrita, audiovisual, cenográfica, musical e iconográfica sobre a Escola de Samba Portela;
  • Mapear e identificar os logradouros e/ou domicílios de importância afetiva e cultural levantados no roteiro em questão;
  • Rebatizar a rua Pirapora para rua Antônio Rufino;
  • Promover o intercâmbio entre os mais novos e os mais antigos membros da comunidade;
  • Transformar o Perímetro Cultural em pólo turístico com atividades integrantes do calendário oficial da cidade do Rio de Janeiro.

Qualquer ação a ser pensada e posta em prática no bairro de Oswaldo Cruz deve considerar a priori os núcleos comunitários a partir dos quais foi fundada a Escola de Samba Portela. São células culturais que, sob lideranças festivas e/ou religiosas, originaram e fazem ser mantidas as bases culturais e afetivas do GRES Portela, em torno do qual são atualizados os fundamentos de sua origem.

São ruas, casas, estabelecimentos comerciais, a estação de trem que trazem em seu chão, paredes, tetos, soleiras e quintais as histórias, as lembranças, os valores e os códigos e laços que ajudaram a construir a identidade da comunidade de Oswaldo Cruz e sua importância para a formação e consolidação do samba como gênero musical e das escolas de samba como modelo de grêmio cultural urbano, formado, essencialmente, por populações excluídas, em clara demonstração de resistência e superação da estigmatização imposta por grupos, social e culturalmente, privilegiados.

Caminhar por essas ruas é reconhecer nos imóveis as histórias daqueles que, com admirável capacidade de organização, persistência, dedicação, trabalho e, sobretudo, superação acreditaram na possibilidade de mudanças É de fundamental importância preservar esses símbolos e torná-los referência na construção da autoestima da comunidade.  Porém, mais do que preservar ou mumificar estes espaços, urge valorizar o cidadão, as pessoas e suas histórias que neles habita(ra)m.

A criação do Perímetro Cultural de Oswaldo Cruz deve considerar as ruas onde mo(ra)ram as pessoas que construíram os pilares da Escola de Samba Portela, formando um perímetro diferenciado no próprio interior do bairro, justamente, em função das especificidades culturais.

 

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui