Queremos trabalhar, prefeito!

0
18

Sem qualquer explicação razoável, o prefeito Marcelo Crivella vetou 32 leis aprovadas na Câmara. Algumas batizam ruas que estão sem nome! Por qual razão?

A falta de critério e a quantidade dos vetos faz acreditar que a intenção é nos paralisar, já que os vereadores só podem retomar as votações normais depois de examinarem e julgarem todos os vetos. Crivella parece que não quer que o Legislativo cumpra os seus deveres.

Até a semana passada, já tínhamos derrubado 22 vetos, ainda faltam 10 para que voltar ao trabalho normal e dar andamento às demandas da cidade. O prefeito não vai nos paralisar.

Crueldade

Uma das leis vetadas (e derrubadas) proíbe o uso de coleiras de choque para cachorro. Qual o objetivo de Crivella, estimular a crueldade contra os animais? Certamente, não é para a segurança das pessoas. Para isso, já existe uma lei que obriga o uso de focinheira e enforcador na condução de cachorros potencialmente agressivos.

O prefeito que defende o uso de choque contra animais é o mesmo que defende o uso de choque contra as pessoas. É o mesmo que riu quando uma pistola de choque foi testada em um guarda municipal e o trabalhador foi ao chão.

Votamos contra o veto porque respeitamos os animais. Votamos contra as armas de choque para a GM, porque serão aplicadas, principalmente, nos pobres, nos camelôs, na população em situação de rua e nos que se manifestam por seus direitos.

Patrimônio

E o nosso mandato conseguiu mais uma vitória para a Cultura carioca. Com a derrubada do veto, virou lei o reconhecimento à roda de choro Arruma o Coreto, como patrimônio cultural da cidade. Criada pela flautista Ana Caetano, há 11 anos, a roda anima os domingos da Praça São Salvador, em Laranjeiras, reunindo dezenas de músicos e centenas de admiradores. Viva o choro! Viva a Cultura! Viva a Arte Pública!

Comentários

comente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Por favor entre digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.